Como montar uma equipe de dentistas em ambiente hospitalar

Share

Trabalhar em conjunto: a chave que deve ser descoberta

O sucesso bate na porta de quem trabalha bem em equipe! Pronto. Agora que o essencial foi dito, vamos aos detalhes.

A equipe

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma equipe pode ser definida como um conjunto distinto de duas ou mais pessoas que interagem de forma dinâmica, interdependente e adaptável para um objetivo ou missão em comum, a quem foram designados papéis ou funções específicas para cada um dos membros.

A partir disso, é válido dizer que as equipes de modo geral, estão presentes em todos os seguimentos da sociedade e desempenham um papel fundamental em qualquer organização, seja ela pessoal, social, de cunho administrativo ou até mesmo na saúde.

"Unir-se é um bom começo. Manter a união é um progresso. Trabalhar em conjunto é a vitória."

Capacitar para evoluir

Estamos na era das habilidades. Chegamos aqui através de percepções e estudos ao longo da história humana que constataram ser impossível (até que se prove o contrário, claro) que um só ser humano detenha para si todas as áreas de conhecimento e a capacidade para desenvolvê-las.

Quem não gostaria de saber absolutamente tudo, fazer tudo, sem precisar de ninguém? 

Mas, espera um pouco… Até o nosso corpo divide suas tarefas entre os seus órgãos e sistemas especializados. 

Os grandes nomes da história humana, como cientistas, filósofos e políticos, são de pessoas que se dedicaram a uma área específica. Foram os melhores nela. Seus resultados, assim somados, trouxeram frutos saudáveis para a humanidade. 

Devido a essa nossa “limitação humana”, especializar-se é inevitável para quem quer crescer, assim como precisar e confiar na especialização do outro.

Os grandes nomes da história humana, como cientistas, filósofos e políticos, são de pessoas que se dedicaram a uma

Equipes modernas

É nesse emaranhado de especialistas que se formam as equipes de trabalho modernas, principalmente na área da saúde. 

Tem-se um conjunto de profissionais, cada um especializado em uma parte ou um segmento do corpo humano, mas todos com o mesmo objetivo: tratar o paciente. 

Da mesma forma que o nosso corpo trabalha sincrônica e equilibradamente, assim devem trabalhar as equipes de profissionais de saúde.

Hoje em dia, um paciente raramente é atendido por apenas um profissional. Nesse contexto complexo, a OMS aponta que um trabalho de equipe efetivo é essencial para a segurança desse paciente. Uma vez que se minimizam adversidades causadas pela falta de comunicação entre os profissionais e mal-entendidos em relação aos papéis e responsabilidades.

Equipamentos
30%
Prática clínica
22.8%
Fármacos
21.1%
Administração
18.9%
Riscos Saúde e Segurança
7.2%

O trabalho em equipe na UTI

Ao falar da importância do trabalho em equipes hospitalares, lembramos das Unidades de Terapia Intensiva. Nas UTIs, os pacientes se encontram em um estado particularmente crítico e fragilizado. Qualquer erro pode ser determinante para sua vida. 

É verdade que essa realidade está presente em todos os segmentos, mas na UTI isso se intensifica pela alta complexidade do serviço e tensões intrínsecas à profissão.

As UTIs estão associadas a riscos significativos em relação a eventos adversos e erros sérios ligados às múltiplas interações que ocorrem entre a equipe multidisciplinar de saúde. Os pacientes estão cada vez mais conectados a equipamentos com interface e tecnologia complexas. 

Um estudo feito no Reino Unido em 2011 em uma UTI para adultos com 13 leitos, reportou 1.127 incidentes críticos num período de 90 meses (7 anos e meio). Desses, 338 foram devidos ao equipamento (30%), 257 à prática clínica (22,8%), 238 aos fármacos (21,1%), 213 à administração (18,9%), e 81 aos riscos para a saúde e segurança (7,2%).

Nota-se que a equipe de uma UTI precisa, de forma especial, trabalhar de forma entrosada e responsável para o sucesso dos seus resultados. Sucesso esse que, como sabemos, nem sempre significa a vida diante da morte ou uma cura e recuperação total, mas às vezes, uma morte digna e justificada de um paciente terminal, por exemplo.

Adaptação e foco no paciente

Mais uma vez vale ressaltar que a qualidade de um serviço de uma UTI não pode ser mensurada apenas pela quantidade de “vidas salvas” por ela. Claro que isso é algo muito positivo, mas devemos lembrar que no sistema de saúde brasileiro, e de muitos do mundo, a UTI é o último nível de complexidade.

Muitos casos chegam às mãos desses profissionais no limiar de vida. Assim, a qualidade do serviço deve ser avaliada tendo em foco o paciente, o que pode e deve ser feito em cada caso de maneira personalizada.

Principal desafio

Sem querer generalizar, ok? Sabemos que existem diversos desafios a ultrapassar quando se trabalha em equipe, vamos pontuar, em especial, um deles.

Via de regra a atuação do cirurgião-dentista, desde a graduação se dá em “quatro paredes”. O paciente se comunica através de gestos, olhares e rugas. Expressam a dor ou permanecem imóveis até o fim da consulta. Até aí nada de mais. Mas, percebam, que o profissional é soberano. Determina o prazo da consulta, do tratamento, analisa imagens radiográficas, prescreve, faz tudo, certo?

Justamente aí que está o grande desafio. A individualidade. O foco apenas na boca, sem analisar e discutir outras doenças. Normalmente associadas, se não corretamente avaliadas, comprometem a saúde do paciente.

A mudança de postura não ocorre em todos os profissionais. Esquecer um pouco a produção (quantitativo) e partir para análise (qualitativo), é uma tarefa que exige conhecimento.

Incentive o compartilhamento de conhecimento, discussão de diagnósticos e construção de novas perspectivas.

O principal desafio é saber trabalhar em grupo, ter resiliência, ser capaz de argumentar e pensar em conjunto.

Trabalho em Grupo

Um dos grandes desafios é sair das "quatro paredes", adaptar-se a novas situações, argumentar e pensar em conjunto.

Zelar, prestar apoio ao paciente. Guardar a vida.

Sentimento piedoso e de ternura com os pacientes e seus familiares.

Capacidade de apreciar e resolver situações.

Ser capaz de transmitir mensagens claras e objetivas

Firmeza de espírito para enfrentar situação emocional e moralmente difícil.

Ser capaz de honrar o que ficou determinado a fazer.

Como triplicar as chances de sucesso?

Seguir regras e normas, mundialmente consagradas, poderão trazer bons resultados, além, é claro, de ser um bom começo.

Alguns valores normativos listados pela OMS para o sucesso de qualquer equipe são: honestidade, disciplina, criatividade, humildade, curiosidade, domínio da técnica, princípios como metas compartilhadas, confiança e respeito mútuos, comunicação efetiva, processos com resultados mensuráveis e liderança.

Além disso, muitos estudos são feitos para auxiliar as UTIs a determinarem e atingirem o sucesso do seu trabalho.

Com essa preocupação, estudiosos trouxeram na Chief Nursing Officer’s Conference de 2012 em Manchester, o conceito dos 6Cs (em tradução livre): 

  • cuidado
  • compaixão
  • competência
  • comunicação
  • coragem
  • comprometimento

Se isso tudo faz sentido para você, perceba que o sucesso deverá chegar após fecharmos as  lacunas entre as práticas tradicionais e as novas formas de entrosamento de equipe.

Obstáculos, como o próprio caráter individualista/autônomo dos serviços de saúde, principalmente da Odontologia, devem ser ultrapassados. A comunicação, o conhecimento e a transparência devem ditar as normas, tudo em prol do paciente.

A postura do líder

O líder é fundamental em toda equipe. Nele que os mais jovens se espelham. Por isso, o líder tem uma responsabilidade ainda maior no cumprimento das regras e normas que regem a boa conduta. Deve conhecer o velho ditado: “A palavra convence, o exemplo arrasta.”

Separamos as 10 principais habilidades observadas em grandes líderes de sucesso, relatadas pela Revista Forbes em “Top 10 Skills You Require To Be A Highly Effective Leader“.

equipe de dentistas

Coerção de atitudes

Avalie um líder eficaz pela distinção, respeito e sinceridade. Com isso, conquista o respeito tão esperado. Bons líderes são distinguíveis e dão exemplos positivos, em todos os aspectos da liderança.

Comunicação

Como Winston Churchill disse certa vez: “A nação achará muito difícil olhar para os líderes que estão mantendo seus ouvidos no chão”. Assim, os líderes eficazes devem sempre ter grandes habilidades interpessoais, falar olhando nos olhos.

Carisma

Pode ser traduzido como uma presença marcante da sua personalidade. Como um charme que paira em sua aura atraindo outras pessoas ao seu redor. Pode ser rotulado como um magnetismo pessoal.

Discernimento

Um líder eficaz deve adquirir o hábito de compreender cenários e decidir. Devem ser capazes de ver as situações tanto de sua perspectiva quanto das personagens envolvidas. O discernimento é considerado uma virtude, especialmente na liderança.

Trabalho em equipe

Trabalhe com sinergia. Busque opiniões. Obtenha as melhores ideias para estabelecer metas. Planejar e trabalhar em equipe traz unidade e fortalece os laços para sobrepor seus maiores objetivos.

Visão

Capacidade de pensar ou planejar o futuro com imaginação ou sabedoria. A visão é o guia que direciona todos os líderes de sucesso. Você deve ser capaz de ter uma visão e planejar um roteiro para o sucesso em qualquer organização que queira liderar.

Ser ambicioso

A capacidade de mostrar um forte desejo e determinação para ter sucesso é o que motiva as pessoas a serem escolhidas como líderes. Ser ambicioso é acreditar em si mesmo. Um líder ambicioso é aquele que tem a capacidade de usar sua energia para direcionar seus planos e idéias para alcançar um objetivo bem-sucedido.

Eloquência

Orador eloquente oferecer apresentações muito eficazes. Transmitem mensagens fortes que permitirão ao orador conquistar os corações de seus ouvintes e os manterá ansiosos por ouvir ainda mais. Quando Theresa May, de maneira persuasiva, mas humilde, dirigiu-se ao congresso britânico para acalmar temores sobre o controverso “Brexit“. Isso certamente lhe rendeu respeito.

Integridade

Possua qualidades de honestidade. Exerça inabaláveis princípios morais. Sem integridade não há liderança. Implica princípios morais e ações de altos valores. Agir em todos os momentos de acordo com a sua integridade, que não pode ser influenciada por práticas erradas ou preconceitos são características de um líder. Como Dwight Eisenhower disse: “A qualidade suprema para a liderança é integridade inquestionável, sem ela, nenhum sucesso é possível, não importa se é em uma gangue de seção, um campo de futebol ou em um escritório“.

Altruísmo

A felicidade e a qualidade de vida, material e psicológica, devem ser prioritárias para qualquer grande líder. A coisa mais notável que todos os grandes líderes, vivos ou mortos, são lembrados é a sua abnegação. Um líder altamente eficaz é a pessoa que demonstra preocupação com o bem-estar e direitos das pessoas.

Quer ler mais sobre conteúdos como esse? Acompanhe as publicações em nosso site. E se essa leitura te deixou inspirado, venha para o CEMOI e faça um dos nossos cursos em Odontologia Hospitalar. Será uma satisfação ter você em nossa equipe.

Deixe um comentário

Share