Chat with us, powered by LiveChat

Certificado de Odontologia Hospitalar reconhecido pelo CFO

Share

Ex-aluna é a primeira a receber o selo do CFO 

Os alunos do CEMOI foram os primeiros cirurgiões-dentistas a serem reconhecidos pelo CFO. A instituição é responsável pela formação de mais de 80% dos profissionais no mercado. Sendo premiada internacionalmente por entidades de qualidade total como a LATIN AMERICAN QUALITY INSTITUTE.

Todos os alunos que fizeram o curso do CEMOI, dentro das regras do CFO, receberam o título de habilitação em Odontologia Hospitalar. O Certificado de da Drª Adriana Gutierrez, foi o primeiro a ser reconhecido pelo Conselho.

Todos os alunos que fizeram o curso do CEMOI a partir de 2011 que realizaram a complementação receberam o título de Habilitação em Odontologia Hospitalar.

 

Normatização 

normatização do CFO (Resolução 162/15) definiu que os cursos de Odontologia Hospitalar deverão ser realizados com um mínimo de 350 (trezentas e cinquenta) horas. Sendo 30% de horas práticas e 70% de teóricas. O número máximo de alunos por turma será de 30, com, no mínimo, um professor com o título de mestre ou doutor.

No caso do CEMOI, desde 2012 seguimos o atual padrão. Professores e doutores na área garantem a legalidade e legitimidade necessários para que o aluno tenha a segurança na conduta clínica e jurídica.

A intenção do CEMOI é dar continuidade a qualidade do curso de Odontologia Hospitalar. A cada ano novos protocolos surgem, materiais se modernizam, professores se reciclam.

A proposta da coordenação geral é de acompanhar todo esse processo, aperfeiçoando as conquistas, treinando e capacitando novos profissionais, principalmente no ambiente de UTI/CTI.

O curso após a normatização do CFO

Atualmente o curso de Odontologia Hospitalar perfaz um carga horária de 520 horas, em um total de 15 módulos mensais. Com a complexidade das disciplinas, o contato com o paciente em UTI é primordial.

Em linhas gerais é o mesmo curso dos anos anteriores, acrescido de módulos de gestão e jurídico. A melhor parte está na análise do prontuário, apresentação da infraestrutura hospitalar e demonstração de um atendimento odontológico à beira leito é realizada nesse primeiro encontro. As duplas são formadas logo nas primeiras disciplinas do módulo I. 

Graças ao processo seletivo e ao conteúdo existente no módulo básico, é possível realizar o primeiro atendimento em dupla, com total segurança no terceiro módulo. São atendimentos simples. A medida que surgem pacientes graves na UTI a complexidade aumenta. Técnica e habilidade dos alunos são exigidas e aprimoradas a cada módulo para atender essa demanda.

Os professores e monitores se revesam supervisionando, avaliando e orientando os alunos durante todos os atendimentos.

Os “rounds” realizados pelos alunos em sala, após cada atendimento, permite a troca de experiências e faz com que se preparem para participar de futuros “rounds” em seus hospitais.

O “hands on” prepara o aluno para suturas mais complexas, biópsias e inserção de drenos. Essa experiência é necessária e exigida em ambiente hospitalar onde traumas em lábios, língua e mucosas não são incomuns.

O estágio é uma extensão das aulas práticas. São independentes da grade curricular. A adesão dependerá da agenda do aluno. O estágio só ocorre durante três dias na semana. As datas e horários podem variar a critério da coordenação do curso.

Deixe um comentário

Share